fbpx

Essa pergunta surgiu num processo de criação de uma campanha publicitária. Naquele momento, queríamos algo que impactasse, que fosse objetivo e até entusiástico.  

Você concorda comigo que essa proposta foi atendida? 

Ficou em dúvidas? Tudo bem, vamos iluminar isso. 

Impactante, porque quantas vezes você foi questionado ou provocado dessa maneira numa relação comercial? Tudo o que foge do padrão, impacta! Normalmente vamos convencendo alguém a se tornar cliente mostrando vantagens, benefícios e deixando ali implícito nossa intenção sincera. Eu imagino que você já esteja fazendo um paralelo para outros tipos de relações, né? Eu também não resisti. Te entendo! 

Objetivo, porque é direto, sem “mi mi mi”. Foi dito a intenção sincera e pronto! Para você chegar de forma tão direta, é preciso, claro, que tenha uma profundidade desse querer. Se o outro diz “sim”, você tem que estar preparado para receber de braços abertos e pronto para suprir suas necessidades e expectativas. É também necessário que você deixe “rastros” do seu passado ou história como empresa ou como prestador de serviços, para que sua intenção sincera seja levada a sério, tenha a força da “ c r e d i b i l i d a d e”.  E aí você deve estar pensando, assim imagino daqui: como nesse mundo “tão grande de meu Deus” deixar meus “maravilhosos rastros”? Redes sociais, blogs, site. Ali você inicia, conta, evidencia, comunica. O ambiente virtual se apresenta ao mundo. Mais uma vez você fez o tal do paralelo, né? Eu também, pensamos em tudo ou quase tudo. Ops! 

Entusiástico, sim, opa! Você imagina esse convite ser feito sem alegria, “olho no olho” e com o coração no modo “tô nem aí”? Não consegue, eu sei! Porque esse “que tal” já pede energia, naturalmente. É a manifestação de um desejo, querer, e isso tem energia. Quando é profundo, sim! Não tente me convencer do contrário, pois irei te propor um “Vamos tomar um café?” e aí você não sairá de lá cético em relação a isso. Quer tentar? Essa é uma das minhas principais crenças: força de um querer!  

Eu proponho que você junte tudo isso e reflita. O quanto você anda por estratégia, ou melhor, estrategicamente fazendo propostas sinceras por reconhecer o quanto você tem a contribuir com seu cliente? O quanto você está sendo impactante, objetivo e entusiástico na sua forma de propor, fazer negócios?  

Olhando para esse resultado, o que falta para torná-lo pleno?  

Falo com você e respondo para mim também! Estamos juntos nessa! Bom, estou indo A G I R. 

E você? 

Sou Rosana Chaves, filha da Raimunda e Facilitadora.  


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *